TRANSFORMAÇÕES RECENTES DAS PERIFERIAS URBANAS DA METRÓPOLE DE SÃO PAULO: CONTRIBUIÇÃO PARA (RE)DEFINIÇÕES TEÓRICO-CONCEITUAIS.

  • Rosalina Burgos UFSCAR
Palabras clave: periferia urbana, metrópole, geografia urbana

Resumen

As transformações recentes das periferias urbanas foram discutidas por diferentes perspectivas teóricas, a saber: de um lado, um enfoque que visa instrumentalizar o conhecimento acumulado sobre a urbanização pleiteando a governança urbana; enquanto, por outro lado, uma postura essencialmente crítica entende a urbanização como uma circunstância necessária da reprodução do capital em escala mundial.

Considerou-se uma literatura dedicada ao processo de formação da periferia urbana para além do âmbito da Geografia, no que se destaca a participação do campo da sociologia urbana. Isto porque desde a identificação, ou constatação, da existência da periferia, foi introduzida no conhecimento sociológico uma noção de espaço. A partir de então, tanto uma corrente da sociologia queria compreender o espaço, quanto os geógrafos, que tem no espaço-território seu objeto, viram-se na contingência de compreender processos sociais. Assim, em relação ao processo de formação da periferia urbana, recuperou-se algumas contribuições produzidas no âmbito dos estudos urbanos, numa perspectiva crítica, sobretudo nas décadas de 70 e 80.

Sobre estas transformações recentes, buscou-se contribuições que permitissem a comparação de diferentes perspectivas teóricas. São analisados alguns estudos de dois centros de estudos das metrópoles e, por outro lado, contribuições recentes no âmbito da Geografia Urbana.

Biografía del autor/a

Rosalina Burgos, UFSCAR
Profa. Dra. do Curso de Geografia – UFSCAR Sorocaba
Cómo citar
Burgos, R. (1). TRANSFORMAÇÕES RECENTES DAS PERIFERIAS URBANAS DA METRÓPOLE DE SÃO PAULO: CONTRIBUIÇÃO PARA (RE)DEFINIÇÕES TEÓRICO-CONCEITUAIS. Revista Geográfica De América Central, 2(47E). Recuperado a partir de https://www.revistas.una.ac.cr/index.php/geografica/article/view/1953