GEOGRAFIA DO CONTRABANDO DE AGROTÓXICOS NA FRONTEIRA GAÚCHA

  • Adriana Dorfman Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Carmen Janete Rekowsky Universidade Estadual Paulista – Campus Presidente Prudente - Brasil
Palabras clave: contrabando, agrotóxicos, fronteira Brasil-Uruguai

Resumen

O contrabando, em seus aspectos geográficos, adequa seu fluxos e fixos às demandas do mercado, às tecnologias disponíveis e à criminalização e/ou valorização de certos objetos por diferentes agentes. O comércio ilegal de agrotóxicos emerge na fronteira Brasil-Uruguai dado o grande diferencial em termos de legislação e preço. Enquanto no Brasil a produção, a comercialização e o emprego de agrotóxicos é objeto de preocupação entre importantes setores da sociedade, levando a criação de leis de controle e banimento de certas substâncias, no Uruguai, a legislação é mais permissiva e menos implementada. O preço do produto é significativamente menor no Uruguai, onde substâncias geralmente importadas da China são vendidas com margens de lucro menores, sendo ainda desoneradas de alguns custos (certificação, logística reversa do recolhimento de embalagens etc.). Comercializado legalmente no Uruguai, o agrotóxico chinês possui muitas vias de entrada, sendo umas delas a cidade gaúcha de Santana do Livramento, cidade-gêmea de Rivera, no Uruguai, nosso recorte espacial. Daí, o produto é transportado às zonas produtoras (por exemplo, de soja do norte gaúcho). Através do acompanhamento do noticiário da imprensa, de entrevistas com autoridades no assunto e pesquisas em campo, tem-se buscado mapear os caminhos do contrabando e os agentes envolvidos.

Biografía del autor

Adriana Dorfman, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Doutora em Geografia, Professora adjunta do Departamento de Geografia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul

 

Carmen Janete Rekowsky, Universidade Estadual Paulista – Campus Presidente Prudente - Brasil
Licenciada em Geografia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Mestranda em Geografia pela Universidade Estadual Paulista – Campus Presidente Prudente - Brasil
Cómo citar
Dorfman, A., & Rekowsky, C. (1). GEOGRAFIA DO CONTRABANDO DE AGROTÓXICOS NA FRONTEIRA GAÚCHA. Revista Geográfica De América Central, 2(47E). Recuperado a partir de https://www.revistas.una.ac.cr/index.php/geografica/article/view/2127