Os Intelectuais e a Educação em Antonio Gramsci: As Perspectivas de Políticas Públicas Educacionais de classe na América Latina

  • Andrés Toribio Universidad del Estado de Río de Janeiro
Palabras clave: Gramsci, intelectuales, educación políticas públicas, América Latina, Temas de Nuestra América

Resumen

Los limites y aspiraciones de este trabajo son, em primer lugar, señalar nuestro intento de construir, pensar sobre la relación de la educación y la sociedad. Em segundo lugar, son reflexiones que nacen Del interés de pensar em uma formación humana que tiene uma visión más allá del capital, decir, una formación humana mediada por procesos de revolución social y moral e intelectual. Em tercer lugar, lós temas que se tratan son resultado de um primer intento de diálogo com lecturas y estúdios em las disciplinas de teoria Del Estado y Temas especiales em El trabajo y la formación humana. Finalmente, señalar que este ensayo tiene um propósito específico: El diálogo, especialmente com la izquierda.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Biografía del autor/a

Andrés Toribio, Universidad del Estado de Río de Janeiro
Doctor. Investigador del Núcleo de Estudios de las Américas de la Universidad del Estado de Río de Janeiro, UERJ, donde coordina el grupo de investigación sobre sociedad, cultura, políticas públicas en América Latina. Profesor e investigador del Programa de Posgraduados en Historia de la UERJ.

Citas

Antunes, Ricardo. (1995). Adeus ao trabalho? Ensaios sobre as metamorfoses e a centralidade do mundo do trabalho. 2º ed. Campinas, São Paulo: Cortez.

Coutinho. Carlos N. (2007). Gramsci: um estudo sobre seu pensamento político. 3 ed. Rio de Janeiro. Civilização Brasileira.

Duarte. Newton. Vigotski e o “aprender a aprender”: crítica às apropriações neoliberais e pós-modernas da teoria vigotskiana. 2 ed. Campinas: Autores associados, 2001.

Eagleton, Terry. (1988). As ilusões do pós-modernismo. Rio de Janeiro. Jorge Zahar Ed.

Gramsci, A. (2006) Cadernos do cárcere. V.1. Introdução ao estudo da filosofia, a filosofia de Benedetto Croce. (Edição e tradução Carlos Nelson Coutinho; co-edição, Luiz Sérgio Henriques e Marco Aurélio Nogueira). 4 ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira,

___________ (2006 b.) Cadernos do cárcere. V.2. Os intelectuais. O Princípio educativo. Jornalismo. (Edição e tradução Carlos Nelson Coutinho; co-edição, Luiz Sérgio Henriques e Marco Aurélio Nogueira). 4 ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.

____________ (2007). Cadernos do cárcere. V.3 Maquiavel, notas sobre o estado e a política. (Edição e tradução Carlos Nelson Coutinho; co-edição, Luiz Sérgio Henriques e Marco Aurélio Nogueira). 3 ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.

Hunt, E. K. (1981). História do pensamento econômico. 7ª ed. Rio de Janeiro: Campus, 1981.

Jameson, Fredric. (1997). As antinomias da pós-modernidade. Em: As sementes do tempo. São Paulo. PP. 17-81.

Marx , Karl. (2004). O Capital, O vol. 1/1. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.

_______.(2004 b.). Manuscritos Econômicos. São Paulo: Boitempo Editorial

Marx , K.; Engels, F. (1999). Manifesto do Partido Comunista. 9. ed. Petrópolis, RJ: Vozes.

______________. (1989). A Ideologia alemã. São Paulo: Martins Fontes

Martins, Lígia Márcia. (2004). Da formação humana em Marx à crítica da pedagogia das competências. In DUARTE, Newton (org.). Crítica ao Fetichismo da individualidade. Campinas, SP: Autores associados. pp. 53-73.

Mézaros, István. (2005). A Educação para além do Capital. São Paulo. Boitempo, 2005.

_____________. (2006). A Teoria da alienação em Marx. São Paulo: Boitempo.

Motta, Vânia C. (2008). “Capital Social”: solução para os males do capitalismo mundializado? B. Téc. Senac: a R. Educ. Prof., Rio de Janeiro, v. 34, n.2, maio/ago. 2008.

Neves, Lucia M W. (org.). (2005). A nova pedagogia da hegemonia: estratégias do capital para educar o consenso. São Paulo: Xamã.

Saviani, Demerval. (1994). O trabalho como principio educativo frente às novas tecnologias. In Ferreti, Celso João (org.). Novas tecnologias, trabalho e educação: um debate multidisciplinar. Petrópolis: Vozes, pp. 151-168.

______________. (2004). Perspectiva Marxiana do problema subjetividade-intersubjetividade. In DUARTE, Newton (org.). Crítica ao Fetichismo da individualidade. Campinas, SP: Autores associados, 2004. pp. 21-52.

Semeraro, Giovanni. Intelectuais “orgânicos” em tempos de Pós-modernidade. Cad. Cedes, Campinas, vol. 26, n. 70, p. 373-391, set./dez. 2006.

Tonet, Ivo. (2005). A emancipação humana na perspectiva marxista. In: Educação, cidadania e emancipação humana. Editora Unijuí, RS.

Wood, Ellen Meiksins. (2003). Democracia contra capitalismo: a renovação do materialismo histórico. São Paulo: Boitempo editorial.

Cómo citar
Toribio, A. (1). Os Intelectuais e a Educação em Antonio Gramsci: As Perspectivas de Políticas Públicas Educacionais de classe na América Latina. Temas De Nuestra América. Revista De Estudios Latinoamericanos, 29(53), 61-86. Recuperado a partir de https://www.revistas.una.ac.cr/index.php/tdna/article/view/6078
Sección
REFLEXIONAR SOBRE AMÉRICA LATINA