Por uma economia orientada à reprodução da vida

Palavras-chave: economia social, economia da vida, racionalidade instrumental, racionalidade reproductiva

Resumo

de racionalidade que transcende, sem necessariamente eliminar a racionalidade instrumental. Essa outra racionalidade não se baseia nas preferências do consumidor, mas nas necessidades das pessoas; não nos cálculos econômicos, mas na ética do bem comum que permite a preservação e a reprodução do circuito natural da vida e da natureza humanas. Também é sugerido que, para alcançar essa racionalidade, é necessária uma crítica à lógica do fetichismo empírico, ou seja, uma crítica àquela imagem fictícia da realidade constituída unicamente pelas relações comerciais. Tudo isso em relação ao desenvolvimento de uma resposta para a pergunta sobre qual é a melhor sociedade possível.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Franz J. Hinkelammert, Consultor Internacional

Economista. Fundador e ex-pesquisador do Departamento de Pesquisa Ecumênica, Costa Rica.

Henry Mora Jiménez, Universidad Nacional

Universidad Nacional, Costa Rica. Economista.

Referências

Hinkelammert, F.J. & Mora, H.M. (2001). Coordinación social del trabajo, mercado y reproducción de la vida humana. Preludio a una teoría crítica de la racionalidad reproductiva. Costa Rica: DEI.

Hinkelammert, F.J. & Mora, H.M. (2013). Hacia una economía para la vida. Preludio a una segunda crítica de la economía política. México: Editorial Universidad Michoacana San Nicolás de Hidalgo, Morelia.
Publicado
2020-01-23
Como Citar
Hinkelammert, F., & Mora Jiménez, H. (2020). Por uma economia orientada à reprodução da vida. Economía Y Sociedad, 25(57), 1-12. https://doi.org/10.15359/eys.25-57.2
Seção
Artigo por convite (seção não arbitrada)

Comentarios (ver términos de uso)