A escrita sobre as práticas dos professores em formação. O relatório enquanto mediatário na educação acadêmica

  • Rogério Pereira Costa Universidade Federal do Pará
Palabras clave: relatórios de estágio, formação de professores, vozes, tempo

Resumen

O objetivo deste artigo é discutir como os saberes são constituídos e descritos nas disciplinas de estágio supervisionado e, para isso, identificaremos, com base em relatórios de estágio de graduandos em Letras de diferentes universidades, duas questões fundamentais sobre o processo da produção e recepção de conhecimento por meio da escrita, as quais são: i) como se dá a descrição de vozes nos relatórios de estágio; ii) como ocorre a manipulação do tempo nos relatórios. Com base na análise linguística dos produtos escritos dos graduandos, a discussão realizada aqui esclarece elementos fundamentais em torno de como se dá o construto teórico dos professores em formação, visto que a disciplina de estágio supervisionado necessita de um olhar mais rigoroso. A escrita do estagiário fornece elementos fundamentais sobre a sua produção de conhecimento, mostrando que o gênero relatório de estágio reflete um formato genérico e com superficialidade teórica.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Biografía del autor/a

Rogério Pereira Costa, Universidade Federal do Pará

Graduando em Letras – Língua Portuguesa pela Universidade Federal do Pará; bolsista do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Pesquisa (PIBIC/UFPA) vinculado ao projeto “A escrita sobre as práticas de ensino em licenciaturas do Brasil, da Costa Rica e de Honduras: registro, análise e produção de conhecimento” (CNPq 458449/2014-8)

Citas

Durkheim, E. (1967). Educação e sociologia. São Paulo: Edições melhoramentos.
Fiorin, J. L. (1996). As astúcias da enunciação. São Paulo: Ática.
Guimarães; E. (2013). Estudos linguísticos aplicados ao ensino. São Paulo: Mackenzie.
Maingueneau, D. (1989). Novas tendências em análise do discurso. São Paulo: Editora UNICAMP.
Rodrigues, T. (2000). Funções linguísticas do verbo dicendi. Rio de Janeiro. Dissertação (Mestrado em Letras) – Departamento de Tecnologias e Linguagens, Universidade Federal Fluminense.
Suassuna, A. (1998). Auto da Compadecida. Rio de Janeiro: AGIR.
Publicado
2020-12-16
Cómo citar
Pereira Costa, R. (2020). A escrita sobre as práticas dos professores em formação. O relatório enquanto mediatário na educação acadêmica. Revista Ensayos Pedagógicos, 203-222. https://doi.org/10.15359/rep.esp-20-1.10

Comentarios (ver términos de uso)