METRÓPOLE E ALIENAÇÃO - AS CONTRADIÇÕES ENTRE RIQUEZA TÉCNICA E POBREZA SOCIAL PRODUZIDAS PELA LOCALIZAÇÃO DAS EMPRESAS DE TELEMARKETING NA CIDADE DE SÃO PAULO

  • Marina Castro de Almeida Universidade de São Paulo - USP.
Palabras clave: metrópole e alienação

Resumen

O objetivo central desse artigo é analisar a territorialidade das empresas de telemarketing na cidade de São Paulo. Buscamos comprovar a hipótese de que há um processo complexo de alienação, em relação ao trabalho e à própria cidade, especialmente vinculado à atividade dos trabalhadores nos call centers. O controle, a rigidez em relação ao cumprimento de metas, a falta de interação entre os colegas de trabalho e o não reconhecimento na profissão são elementos que contribuem para confirmar parte desse processo de alienação.

Por outro lado, as dificuldades em relação à circulação na cidade, a distância e o tempo excessivo das viagens entre o local de moradia e o de trabalho, assim como o não estabelecimento de vínculos com o bairro onde as empresas se situam, indicam elementos que justificam um processo de não pertencimento, de estranhamento em relação à cidade.

Do mesmo modo, o uso, pelas empresas de telemarketing, da infra-estrutura presente na metrópole, das relações de proximidade com outras empresas, de uma mão-de-obra relativamente qualificada e barata, expõe essas cidades às contradições entre uma riqueza técnica e uma pobreza social. Tal pobreza é decorrente do ônus pago pelos trabalhadores que não têm acesso às virtudes das inovações presentes em áreas selecionadas da metrópole.

Biografía del autor/a

Marina Castro de Almeida, Universidade de São Paulo - USP.
Ms. Departamento de Geografia
Cómo citar
Castro de Almeida, M. (1). METRÓPOLE E ALIENAÇÃO - AS CONTRADIÇÕES ENTRE RIQUEZA TÉCNICA E POBREZA SOCIAL PRODUZIDAS PELA LOCALIZAÇÃO DAS EMPRESAS DE TELEMARKETING NA CIDADE DE SÃO PAULO. Revista Geográfica De América Central, 2(47E). Recuperado a partir de https://www.revistas.una.ac.cr/index.php/geografica/article/view/2103