VIVENCIANDO O CAMPO: ASSENTADOS E REASSENTADOS NA REGIÃO DO JAGUARIBE/CE

  • Sulivan Pereira Dantas Depto. Geografia, Universidade Federal do Ceará.
  • Marília de Fátima Barros Damasceno Depto. Geografia, Universidade Federal do Ceará.
  • Francisco Amaro Gomes de Alencar Geografia da Universidade Federal do Ceara.
Palabras clave: desapropriações, movimentos sociais do campo, democratização de terras.

Resumen

Os processos de desapropriações de pessoas juntamente com os movimentos por terras no Estado do Ceará são de suma importância para a questão política e social, que dinamiza a estrutura fundiária do campo e conseqüentemente faz-se parte do cotidiano da cidade pólo, Fortaleza. Através de recolhimento de dados primários e secundários na cidade de Jaguaribara e Russas, ambas fazem parte do estado do Ceará, pode-se concluir o quanto uma desapropriação e o quanto uma luta por terra afeta o cotidiano dos sujeitos do processo, no qual não foram totalmente assistidos como deveriam sido. A definição das culturas, o respeito pelo coletivo, o deslocamento, os movimentos organizados, e as lutas por uma democratização da terra faz parte da vivência do campo influenciando direta e indiretamente na dinâmica social, política e econômica do Estado.

Biografía del autor

Sulivan Pereira Dantas, Depto. Geografia, Universidade Federal do Ceará.

Depto. Geografia, Universidade Federal do Ceará. 

Marília de Fátima Barros Damasceno, Depto. Geografia, Universidade Federal do Ceará.

Depto. Geografia, Universidade Federal do Ceará. 

Francisco Amaro Gomes de Alencar, Geografia da Universidade Federal do Ceara.

Prof. Dr. Depto. de Geografia da Universidade Federal do Ceara. 

Cómo citar
Pereira Dantas, S., Barros Damasceno, M., & Gomes de Alencar, F. (1). VIVENCIANDO O CAMPO: ASSENTADOS E REASSENTADOS NA REGIÃO DO JAGUARIBE/CE. Revista Geográfica De América Central, 2(47E). Recuperado a partir de https://www.revistas.una.ac.cr/index.php/geografica/article/view/2424