REPERCUSSÕES DA SECA DE 1997 E 1998 NO SEMI-ÁRIDO BAIANO: O CASO DO MUNICÍPIO DE FEIRA DE SANTANA (BAHIA-BRASIL)

  • Aline Franco Diniz Universidade Estadual de Feira de Santana, Bahia, Brasil.
  • Rosângela Leal Santos Universidade Estadual de Feira de Santana, Bahia, Brasil.
Palabras clave: Seca, Agricultura, Feira de Santana.

Resumen

O objetivo desse trabalho é analisar as repercussões da seca de 1997 e 1998 no semi-árido baiano, especificamente em Feira de Santana (Bahia-Brasil) e suas implicações na produção agrícola. O referido município se enquadra na produção de sequeiros, que possui baixo rendimento e os principais cultivos são feijão, milho e a mandioca. Esse tipo de agricultura é altamente vulnerável ao fenômeno da seca, pois é profundamente dependente dos períodos chuvosos, logo uma modificação na distribuição das chuvas ou uma redução no volume desta, é o suficiente para desorganizar toda a atividade econômica. Metodologicamente, a estratégia da investigação envolve os seguintes passos: a) levantamento das informações e da documentação básica pertinente à área de estudo; b) análise das variáveis sócio-econômicas; c) esforços para integração dos resultados e; d) configuração dos impactos da seca. A partir dessas análises, percebemos que ao contrário do senso comum, levando-se em consideração as médias locais, a percepção da população é diferente dos índices de seca apresentados nas análises climáticas, e que com base na série pluviométrica de Feira de Santana no período de 1996 a 2005, o primeiro período (janeiro a junho) é mais apto para o plantio agrícola, devido a maiores médias pluviométricas registradas.

 

Biografía del autor

Aline Franco Diniz, Universidade Estadual de Feira de Santana, Bahia, Brasil.

Mestranda em Geografia pela Universidade Federal da Bahia, Licenciada e Bacharelanda em Geografia pela Universidade Estadual de Feira de Santana, Bahia, Brasil. 

Rosângela Leal Santos, Universidade Estadual de Feira de Santana, Bahia, Brasil.

Doutora em Engenharia dos Transportes pela Universidade de São Paulo, Professora Adjunta da Universidade Estadual de Feira de Santana, Bahia, Brasil.

Cómo citar
Franco Diniz, A., & Leal Santos, R. (1). REPERCUSSÕES DA SECA DE 1997 E 1998 NO SEMI-ÁRIDO BAIANO: O CASO DO MUNICÍPIO DE FEIRA DE SANTANA (BAHIA-BRASIL). Revista Geográfica De América Central, 2(47E). Recuperado a partir de https://www.revistas.una.ac.cr/index.php/geografica/article/view/2512