USOS DA CARTOGRAFIA ANTI-RACISMO NAS LUTAS DO MOVIMENTO NEGRO BRASILEIRO

  • Lya Moret Boynard Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Palabras clave: Cartografia Social, Movimentos Sociais, Movimento Negro e Luta Anti-racismo Opressão Epistêmica, Modernidade/Colonialidade

Resumen

A cartografia é uma forma de representação espacial, tensionada por relações de poder, expressa de acordo com os interesses de quem a faz e utilizada para além da confecção de um mapa. A ciência, como resultado de um processo moderno-colonial, é tida hoje como a única forma de conhecimento credível. Isso significa dizer que determinados grupos produzem a hegemonia das representações cartográficas visando a transformação ou dominação. Várias são as maneiras de difundir a cartografia dominante como, por exemplo, os livros didáticos. Assim como também são várias as maneiras de subalternizar outras cartografias. Temos um cenário de disputas de diferentes representações do espaço com grupos, excluídos e oprimidos, na outra face da modernidade. Investigamos aqui o Movimento Negro brasileiro, em sua luta anti-racismo. Setores deste movimento social vêm fazendo usos da cartografia como um dos instrumentos para endossar lutas como a demarcação de terras Quilombolas e de Negros Rurais e o mapeamento de casas de religiões de matrizes africanas contra a intolerância religiosa.

Biografía del autor/a

Lya Moret Boynard, Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Graduanda, bolsista de Iniciação Científica CNPq do projeto de pesquisa "Cartografagens da Ação e dos Conflitos Sociais: Análise comparativa de observações e representações do espaço-tempo do fazer político." Coordenado pelo Professor Dr. Renato Emerson N. Santos, do Departamento de Geografia da Faculdade de Formação de Professores da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (FFP/UERJ)
Cómo citar
Moret Boynard, L. (1). USOS DA CARTOGRAFIA ANTI-RACISMO NAS LUTAS DO MOVIMENTO NEGRO BRASILEIRO. Revista Geográfica De América Central, 2(47E). Recuperado a partir de https://www.revistas.una.ac.cr/index.php/geografica/article/view/2622