MECANISMOS DE DESENVOLVIMENTO LIMPO E CONFLITOS LOCAIS

  • Andrei Cornetta Universidade de São Paulo
Palabras clave: Mudanças climáticas, políticas ambientais, Mecanismos de Desenvolvimento Limpo, conflitos sociais, escalas geográficas

Resumen

A preocupação deste estudo está relacionada ao contexto das políticas climáticas globais e as relações contraditórias que emerge entre população e projetos de mitigação frente às mudanças do clima. Assim, o presente trabalho apresenta elementos que possibilitam discutir os reflexos dessas políticas internacionais, mais especificamente os projetos de compensação de gases efeito estufa, em relação a populações residentes no entorno de atividades como essa.

Como estratégia para aprofundar este debate e ver as diferentes maneiras por meio das quais essas políticas-econômicas ambientais se manifestam territorialmente, analisa-se o “Projeto Bandeirantes de Gás de Aterro e Geração de Energia”, localizado na região metropolitana de São Paulo, Brasil. Trata-se de um projeto de Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) realizado no aterro sanitário Bandeirantes, o maior do país com uma área de 1,5 Km2 e uma reserva estimada de gás bioquímico de 2,4 bilhões de metros cúbicos. Nesse sentido, O presente artigo busca avaliar a disparidade contextual entre as escalas envolvidas, buscando identificar a relação desigual de poderes entre os detentores do mencionado projeto de MDL (empresas multinacionais, bancos e poder público) e a população residente no entorno do projeto investigado.

Biografía del autor/a

Andrei Cornetta, Universidade de São Paulo
Mestre em Geografia Programa de Pós-graduação em Geografia Humana
Cómo citar
Cornetta, A. (1). MECANISMOS DE DESENVOLVIMENTO LIMPO E CONFLITOS LOCAIS. Revista Geográfica De América Central, 2(47E). Recuperado a partir de https://www.revistas.una.ac.cr/index.php/geografica/article/view/2688