PENSAR UNIVERSAL: SAMBA DE COCO PARELHA TROCADA E O TIC TAC DO TEMPO

  • Denize Tomaz de Aquino Universidade de Pernambuco-UPE
  • José Jorge de Almeida
  • Julia Patricia Barbosa Ferro PFA/UPE
  • Amanda Correa Paes Aluna
Palabras clave: afro descendência, comunidade quilombola, Territorialidade, Identidade cultural

Resumen

O trabalho tem como objetivo discutir através da dança o resgate da identidade cultural da comunidade quilombola Estrela, localizada no nordeste do Brasil, analisada nos seus respectivos contextos sócio históricos, abordados a partir da dança: Samba de Coco Parelha Trocada como elemento da trajetória histórica dessa comunidade afro descendente, marco nas lutas em defesa da identidade dessa comunidade. Para discutir a temática, necessário se faz entender criticamente o significado dos conceitos: aprender a conhecer aprender a fazer, aprender a ser e aprender a conviver, superando o individualismo e dando ênfase ao coletivo como entendimento principal às questões culturais. Para o desenvolvimento do trabalho se faz necessário uma abordagem metodológica ancorada na perspectiva dialógica, etnográfica, com o aporte do referencial teórico histórico materialista, na perspectiva de investigar e mediar um processo de construção de conhecimentos que ressalte e permita o estabelecimento de relações entre a teoria e a realidade social em que vive essa comunidade. Como achados iniciais destacamos a compreensão da comunidade a partir da identidade cultural advinda do samba de coco de parelha trocada.

Biografía del autor

José Jorge de Almeida
Colaborador externo
Julia Patricia Barbosa Ferro, PFA/UPE
Aluna
Cómo citar
de Aquino, D., de Almeida, J., Barbosa Ferro, J., & Correa Paes, A. (1). PENSAR UNIVERSAL: SAMBA DE COCO PARELHA TROCADA E O TIC TAC DO TEMPO. Revista Geográfica De América Central, 2(47E). Recuperado a partir de https://www.revistas.una.ac.cr/index.php/geografica/article/view/3087