UMA LEITURA GEOGRÁFICA DA PERIFERIA DA METRÓPOLE GOIANIENSE PELA VIA DO FUTEBOL PELADEIRO

  • Alexsander Batista e Silva Universidade Estadual de Goiás
Palabras clave: Dinámica urbana y rural, transporte, energía y sustentabilidad

Resumen

Pretende-se aqui apresentar algumas reflexões o trabalho de pesquisa, o qual buscou realizar uma leitura geográfica da periferia da metrópole pela via do futebol peladeiro. Para tanto utilizamos, além das tradicionais metodologias como visitas de campo, entrevistas, registro fotográfico, a “experiência vivencial” a qual nos possibilitou vivenciar o objeto não apenas com o pensamento científico, mas com a sensibilidade e o sensível, com o corpo e com os pés. Verificou-se que a despeito da dureza, dificuldade e sofrimento encontrado na  periferia, ela re-existe na vida metropolitana com gritos de solidariedade e alegria. Nesse contexto, a bola é um elemento de suma importância à periferia proletária. O território das peladas furta o tempo e o espaço controlados pelo capital, apresentando-se aos sujeitos da periferia como uma das poucas possibilidades de lazer, encontro e sociabilidade. Nesse sentido, a pelada atribui vida e significado de cidade à cidade – lugar do encontro, da troca e da festa.
Palavras-chave: território, metrópole, periferia e  peladas de futebol.


Eixo temático:

Biografía del autor/a

Alexsander Batista e Silva, Universidade Estadual de Goiás
As idéias aqui apresentadas fazem parte reflexões e discussões presentes na Dissertação de Mestrado defendida no Programa de Pós-Graduação em Geografia do IESA/UFG sob a orientação do Prof. Dr. Eguimar Felício Chaveiro. Prof. MSc. Universidade Estadual de Goiás / Brasil.

Publicado
2012-02-03
Cómo citar
Batista e Silva, A. (2012). UMA LEITURA GEOGRÁFICA DA PERIFERIA DA METRÓPOLE GOIANIENSE PELA VIA DO FUTEBOL PELADEIRO. Revista Geográfica De América Central, 2(47E). Recuperado a partir de https://www.revistas.una.ac.cr/index.php/geografica/article/view/3594